Por que meus E-mails não Vendem?

Por | junho 9, 2017

Uma das maiores dificuldades de quem tem listas de clientes ou prospectos e quer realizar vendas para eles, é de que seus e-mails simplesmente não vendem. Não convertem.

Para justificar isso, as pessoas usam diversas explicações. Geralmente essas explicações estão sempre culpando alguma coisa: o seu autoresponder que não entrega as mensagens direito, as pessoas que estão sem dinheiro, o concorrente, o feriado, a Dilma, a Copa do Mundo…

Enfim, as desculpas nunca faltam. Mas, pra ser franco, geralmente o problema é mais interno do que externo.

E eu poderia citar aqui vários desses problemas que, com leves ajustes, podem fazer seus e-mails venderem muito.

Falarei por alto alguns desses problemas aqui, mas não poderei me alongar porque não tenho espaço neste artigo, mas você poderá conhecer esses pontos com mais profundidade no meu livro E-mails que Vendem – Os 8 Pilares dos E-mails Campeões de Vendas.

Enfim, existem 2 pontos muito graves que, se forem desconsiderados ou menosprezados por você, farão toda a diferença nas vendas no final do dia.

E esses pontos são: seu público-alvo e a emoção.

Um dos grandes equívocos dos empreendedores é achar que o seu produto é divino e que todos irão comprar. Não. Isso não vai acontecer magicamente como você pensa.

Não porque você precisa “virar a chave” da compra na cabeça do seu público.

E se você não considerar, genuinamente, o que eles desejam profundamente de você, então eles simplesmente não comprarão nada (ou muuuito pouco) de você.

O outro ponto grave é a emoção. Se você não tocar, não emocionar a sua lista, ela simplesmente não entra na vibração de compra e não compra. Simples assim.

E quando eu falo em emocionar, não é você mandar pra ela o trecho do filme onde a mãe do Bambi morre e depois jogar o link de compra do seu produto. Não é isso.

Emocionar é ativar alguma emoção da pessoa. E chorar não é a única reação emotiva que existe.

Alegria, surpresa, motivação, esperança, exaltação, excitação, identificação, são apenas algumas das emoções positivas que você pode ativar nas pessoas, fazendo que elas fiquem muito mais propensas a clicarem no seu botão de compra.

Sabe quem faz isso direto com você? Hollywood. A Globo. Seu filho (caso tenha).

Repare que, não é a razão que decide uma compra. A compra é decidida pela sua emoção. A razão entra depois, para buscar as razões, os argumentos para explicar aquela decisão tomada emocionalmente.

Pode prestar atenção quando estiver prestes a comprar alguma coisa. Repare no EXATO momento que você decide comprar, que você vira a chave. Tente observar o que você estava pensando ou sentindo na hora.

Você verá que quem estava no controle durante a decisão, era o seu lado emotivo.

E se você souber trabalhar isso em seus e-mails, você verá suas vendas dispararem bem diante dos seus olhos.

E no livro E-mails que Vendem você terá acesso a técnicas que vão te dar todas as condições de escrever e-mails eficazes, que conectam, emocionam as pessoas, fazendo com que elas comprem contigo.

Não tem mistério. Tem ciência humana. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *