A Arte de Encantar Pessoas de Eduardo Coutinho

Por | outubro 22, 2017

Ontem, o mundo perdeu um dos maiores cineastas em atividade. E ele era brasileiro. Seu nome: Eduardo Coutinho.

eduardo coutinho

Pra mim foi um choque, já que Coutinho sempre foi uma grande referência para mim e um dos meus documentaristas prediletos.

Eu gosto muito dos seus filmes porque ele conseguia encantar pessoas. Era algo mágico. E, enquanto estudante de cinema, minhas análises ficaram restritas ao campo cinematográfico.

No entanto, através do que aprendi com marketing digital, hoje consigo identificar alguns elementos que Coutinho usava brilhantemente em seus filmes e que permitiam todo esse encantamento.

E no artigo de hoje falarei de 3 destes elementos. Falarei disso hoje não só como homenagem do Nerd Rico a este grande brasileiro, mas também porque você pode aprender com o Coutinho a como encantar pessoas e aplicar esses elementos no seu próprio negócio.

Bem, Eduardo Coutinho era mestre em fazer documentários icônicos, tais como Babilônia 2000, Edifício Master, Santo Forte, Jogo de Cena, Cabra Marcado para Morrer, Boca de Lixo e tantos outros.

E nestas obras, podemos identificar claramente o uso de 3 gatilhos mentais. Obviamente eles estão adaptados para a linguagem cinematográfica, mas eles estão lá, e funcionando divinamente.

Os gatilhos mentais são: História, pessoalidade e testemunhos.

Como que Coutinho usava esses gatilhos para Encantar as pessoas?
O nosso mestre definia a mensagem que ele queria transmitir com seus documentários. Para que a mensagem fosse compreendida de forma clara, ele usava histórias diversas dentro dos seus filmes.

Em Edifício Master, ele entrevista alguns dos moradores desse edifício e explora a história de cada um deles. São histórias distintas, mas que de alguma forma se conectam à sua própria história (no caso de quem está assistindo).

edificio master

E, como já era a sua marca, ele não escondia do espectador que existia um entrevistador (que era ele mesmo), então, em várias ocasiões, podemos perceber que Coutinho conversa ou pergunta coisas diretamente a quem está ali, aparecendo na imagem.

E o que isso significa para o espectador? Significa uma maior proximidade, uma maior realidade com aquela história. Esse é o gatilho da pessoalidade.

É o poder que tem uma mensagem que você dispara aos seus leitores, falando diretamente para eles, sem intermediários. Sem “nós”. Sem “somos”. É uma mensagem SUA para ELA. Um one-to-one. Pessoal.

Para reforçar algum argumento ou sub-mensagem que fica explicita no decorrer do filme, Coutinho abre fogo utilizando sutilmente os testemunhos de outros personagens para reforçar a tal sub-mensagem presente em alguma história.

E esses depoimentos aumentam a “validade” da história, que é contada de boca pelos personagens entrevistados.

E é exatamente o que fazemos hoje quando queremos quebrar objeções em nossas vendas ou simplesmente validar o nosso produto perante a nossa audiência.

Eu acho importante que a gente busque fontes alternativas (como os filmes do Eduardo Coutinho), para vermos em funcionamento esses gatilhos mentais que tanto estudamos. É uma maneira de expandirmos nossas mentes e olharmos para fora da caixa. Sermos criativos com o trabalho que desenvolvemos.

Portanto, se você quer expandir seus horizontes e treinar sua criatividade, então olhe fora da caixa. Assista a alguns dos documentários de Eduardo Coutinho (sugiro, pra começar, o Edifício Master) e seja um empreendedor diferenciado no mercado. Não seja igual aos outros. Seja único.

7 comentários em “A Arte de Encantar Pessoas de Eduardo Coutinho

  1. Lucio

    Realmente, foi um mestre. Conhecia muito do relacionamento humano e da suas emoções e comportamentos. Gosto muito desse gênero da característica humana ! Bem lembrada a sua homenagem. Parabéns !

  2. marisa

    Que Homenagem bonita !,parabéns pela sua atitude de gratidão e reconhecimento !Grata por compartilhar dicas tão importantes e apresentar uma pessoa tão nobre para nós Fiquei com vontade de conhecer mais os trabalhos dele ,abço

  3. Newton Santos

    Rafael, adoro filmes…e nunca olhei-os com esta ótica comercial, muito obrigado pela clareza e copilamento de informações que se entrelaçam num único objetivo Sermos profissionais melhores do que nos propomos….Valeu!!

  4. Maria das Graças de Freitas e Silva Xavier

    Excelente Rafael, como sempre, sua sensibilidade fala mais alto e você une homenagem e instrução( informação ao leitor), quando nos envia um texto, ao mesmo tempo cheio de carinho para com o Grande Mestre e de orientações para o leitor.
    Parabéns pelas duas coisas.
    Graça Xavier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *