Quer ser meu sócio numa ideia

MALUCA e MEGALOMANÍACA?

Era verão no Rio.

E o ar condicionado do ônibus não dava vazão ao calor. Minhas costas suavam.

Mas apesar de tudo isso, eu estava confiante que desta vez seria diferente.

Eu estava indo para uma reunião na Barra da Tijuca com um cliente. Era grande.

Finalmente eu tinha a chance de quebrar o ciclo negativo de clientes que não aceitavam pagar o justo pelo serviço de desenvolvimento de um website.

Agora seria diferente. Ela tinha visão. Sabia a importância que esse site teria para o seu negócio.

Cheguei ao ponto de encontro: um bar dentro do shopping Downtown. Cadê a cliente?

1h20 depois, pensei que tinha levado um bolo. Mas ela finalmente apareceu, bastante agitada:

– Você é o Rafael? Prazer. Vamos falar do meu negócio.
– Sim, sou. Vamos.

1h30 depois, eu estava indo embora do shopping. Frustrado.

Ela me “convidou” para ser sócio dela em seu negócio (um pouco excêntrico) com a promessa que ele valia mais de 1 bilhão de Reais depois que fosse lançado. E eu teria 0,5% disso.

0,5% de nada é nada. Ela só tinha uma ideia. Bem doida por sinal. E promessas.

Mais uma vez eu estava diante de uma pessoa que não valorizava meu trabalho…

Era outra que se juntava ao couro dos anteriores.

Ou queria “parceria” para que eu trabalhasse de graça pra ele em troca de uma divulgação do meu trabalho (que nunca funcionava), ou quando me ofereciam seus produtos como forma de pagamento.

Ou simplesmente queriam dar o preço, pis achavam caro demais pagar R$ 1000 para um site, quando o preço de tabela (na época era R$ 3000).

Eu trabalhava em casa (ou de onde eu estivesse). E essa liberdade me fascinava. Mas eu não ganhava dinheiro como merecia.

Minhas contas viviam atrasadas, eu não me distraia, pois trabalhava 16h, 7 dias por semana.

Estava claro que eu não sabia vender e muito menos negociar. E a minha pouca idade (comecei a trabalhar desenvolvendo sites aos 15 anos) me tirava a autoridade.

A Era dos Blogs

Lá por 2004, com meus 19 anos, eu descobri que também podia ganhar dinheiro com blogs.

profissao blogueiro 2010

Prêmio Profissão Blogueiro de 2010, ao qual fui um dos vencedores. Nesta mesa estavam grandes blogueiros, como Jovem Nerd, Lia Camargo e Thiago Mobilon. A fama veio, mas grana mesmo… necas!

Como blogueiro, eu não precisava mendigar meus serviços para clientes e pensei que essa seria a solução dos meus problemas.

Tudo o que eu precisava fazer era produzir conteúdo para meu blog, colocar banners do Google e ser pago por ele sempre que os visitantes clicassem nos anúncios.

Pensei então em virar bloqueio e ganhar com publicidade no blog. Eu gostava de escrever e escrevia bem. Então não seria problema.

Aí fui com tudo: criei 3 blogs e fiz isso por 8 anos. Todo esse tempo gasto e esforço me rendeu míseros R$ 126 dólares…

Ainda bem que eu não tinha abandonado completamente o serviço de sites. Rendia pouco dinheiro, mas era alguma coisa…

Estava claro que ganhar dinheiro com internet não estava funcionando para mim.

Todo esse esforço de trabalho e o baixo retorno financeiro estava me deixando cada fez mais frustrado.

Já se Perguntou Por que Nada dá certo em sua Vida?

E com o fim da faculdade, em 2010, entrei em crise e caí na depressão.

Estava perdido. Não sabia o que devia fazer para mudar aquilo.

Eu não aguentava mais trabalhar 18h por dia e não ter reconhecimento do que fazia.

E nunca ter dinheiro suficiente para pagar as minhas contas do mês.

Eu via diversos blogueiros vivendo de renda dos seus negócios online, trabalhando de casa e curtindo a vida, mesmo sem deixar de trabalhar, pois tinham liberdade.

Comecei a cogitar arrumar um emprego.

Mas eu detestava a ideia de ficar preso numa rotina, ter que cumprir horário e receber uma grana fixa por mês, sem poder escolher quanto eu queria ganhar.

Não era essa vida que eu buscava pra mim.

Yaro

2 meses após o fim da faculdade, eu caí num blog de um australiano, o Yaro Starak.


Ele era blogueiro, mas não ganhava dinheiro com propaganda com o Google. Ele tinha uma outra fórmula…

E essa estratégia me chamou a atenção porque fez total sentido pra mim e eu consegui visualizar que poderia dar certo se eu fizesse o mesmo.

Ele dizia que todo empreendedor digital precisava criar a sua audiência através de uma lista de emails e gerar autoridade em cima dela.

Com isso, você venderia produtos digitais e a margem de lucro era gigantesca.

Era justamente o que eu precisava conhecer.

Ali eu vi a oportunidade de viver de renda do que eu produzisse na internet e ter a liberdade de estar onde eu quisesse e no momento que eu quisesse.

Sem estar preso a rotinas de horários ou compromissos com clientes carentes ou chefes autoritários.

Com isso, comecei a rodar a internet atrás dos caras que tivessem mais informação sobre essa estratégia e comecei a encontrar vários na Europa e nos Estados Unidos.

E nenhum no Brasil.

Pensei: Pera! Parece que por aqui no Brasil ninguém conhece. E se conhece, não está revelando seu segredo publicamente.

Oportunidade à vista...

Então comecei a estudar loucamente essa estratégia.

Mas não conseguia me aprofundar nela porque todos esses gringos só ensinavam gratuitamente a superfície do negócio.

Pra explicar todo o método, eu precisava comprar seus treinamentos.

E não eram nada baratos: tudo acima dos 1000 dólares.

Eu não tinha essa grana e precisei me virar com o que encontrava gratuitamente.

Mesmo sem entender de forma completa o método, eu tinha entendido a lógica e decidi colocar em prática pra ver o potencial da estratégia.

Então eu marquei uma reunião com um cliente que havia me contratado pra desenvolver o seu site há uns 2 anos e perguntei a ele:

– E aí Luiz, como estão as vendas da empresa?

– Difícil. Estou prospectando alunos pelo Orkut, mas é muito esforço e pouco resultado.

– Ano passado fechei uma turma de 12 pessoas trabalhando quase 24h. Esse ano quero fechar uma turma de pelo menos 20, mas não sei como. – continuou ele

– Tem alguma dica pra mim?

Era tudo o que eu precisava ouvir…

– Na verdade eu tenho uma proposta pra você. – Respondi

E então eu expliquei ao Luiz o que eu tinha descoberto e me ofereci de aplicar em seu negócio.

Caso desse certo, aí eu cobraria pelos meus serviços. Se não desse certo, eu não cobraria sequer 1 centavo.

Proposta Arriscada...

A proposta era arriscada, mas era a única forma que eu encontrei para validar aquela estratégia e ter meu primeiro case de sucesso.

Luiz aceitou na hora e, muito empolgado, me deu sinal verde para que eu fizesse o que fosse necessário.

Seriam 4 meses de trabalho até que a gente abrisse inscrições para a turma do Luiz. Ele vendia cursos de mestrado e doutorado em Portugal, mas para brasileiros.

Nasce a Nerd Rico

Nesta época, decidi dar nome ao meu negócio e passei a chamá-lo de Nerd Rico.

Chegando a época do lançamento da turma, eu estava nervoso.

E o Luiz também, porque, se a estratégia não desse certo, ele levaria menos alunos do que levou no ano anterior, que já não tinha sido bom.

Aparentemente, estava tudo dentro do previsto.

Vai Dar Certo Mesmo?

Mas algo ainda me assombrava. Eu estava me propondo a vender pela internet para um cliente o seu produto, que era difícil de vender.

E logo eu, que não conseguia nem vender sites e faturar com meus blogs. Isso me aterrorizava.

Será que eu teria sucesso com este novo método ou seria mais um dos meus fracassos como empreendedor?

Desta vez eu estava pondo em risco um outro empreendedor. Eu precisava dar certo. Ou então mergulharia numa depressão sem precedentes.

E apesar de todo esse medo, existia um outro lado que não me deixava parar o que eu estava fazendo.

Mesmo tendo menos força em minha mente, aquela vozinha estava lá. Sentia que eu estava no caminho certo.

Falava pra mim mesmo: eu não quero ser um empregado. Eu quero fazer a diferença por onde passar.

Quero ter o meu negócio, ganhar o quanto de dinheiro eu merecer e ter a minha liberdade.

Como posso ficar com esse medo justo agora que estou perto de algo totalmente diferente de tudo que já fiz?

É Chegada a Hora da Verdade...

Então fui para o último mês. O mês onde saberíamos se tudo o que fiz realmente iria funcionar para o Luiz.

Por um motivo de logística, fomos obrigados a dar início as inscrições no final de ano. Entre o Natal e o Ano Novo.

Prêmio Profissão Blogueiro de 2010, ao qual fui um dos vencedores. Nesta mesa estavam grandes blogueiros, como Jovem Nerd, Lia Camargo e Thiago Mobilon. A fama veio, mas grana mesmo… necas!

Que normalmente é uma época péssima pra se vender qualquer coisa que não fosse presente de Natal e Cidra Cereser para a virada.

Mesmo assim, abrimos inscrição, com os dedos cruzados para que a gente conseguisse pelo menos os 20 alunos que eu havia prometido pra ele.

Passou-se o período de inscrição. Fechamos as vagas no dia 29 de dezembro com um saldo de 67 novos inscritos.

Foi incrível! Em 2 semanas, essa nova estratégia tinha gerado mais alunos e mais dinheiro para o Luiz do que todos os 5 anos de negócio que ele tinha.

Luiz estava em êxtase! Nem em seus mais ambiciosos sonhos ele imaginava que conseguiria levar mais de 50 alunos de uma hora para outra.

A estratégia estava validada!

67 alunos! Em 2 semanas, vendemos mais do que os 5 anos de vida da empresa!

primeiros alunos desembarcando em Portugal em 2011…

Consegui fazer uma venda de um produto muito difícil se tornar mais fácil!

Isso porque mestrados são caros, ainda mais no exterior e tudo isso ONLINE!

Minha respiração agora era serena. Eu estava aliviado.

Ter tirado esse peso das costas de não saber se esse método daria certo foi sensacional.

Fiz questão de marcar um encontro com o Luiz e sua esposa para poder receber em mãos o meu pagamento pelo trabalho realizado e comemorar com um bom vinho português esse resultado incrível.

Foi uma sensação de dever cumprido.

Queijos, Fondue e Vinhos Portugueses!

Nesta comemoração, regada a muito queijo, fondue e vinho, Luiz me propôs a continuação do trabalho por mais 1 ano, até a próxima turma.

Agora ele queria levar 100 alunos e queria contar comigo por mais 12 meses (e não apenas pelos 4 meses que trabalhei)

Se eu aceitasse, eu estaria arrumando o meu primeiro cliente fixo para a Nerd Rico. O primeiro cliente para prestar serviços de marketing digital.

Agora eu estava pronto para encontrar outros e criar a minha primeira carteira.

Saí desta comemoração com um sentimento de realização.

Meu Primeiro Cliente de Marketing...

trabalhando de uma tradicional cafeteria parisiense, próxima ao jardim de Luxemburgo…

Pela primeira vez eu estava montando um negócio que me proporcionava a liberdade de trabalhar onde eu quisesse, e com quem quisesse.

E ainda recebendo 3x mais dinheiro do que na época que eu sofria para receber pelos meu serviços de webdesigner.

Para que eu pudesse alcançar o meu objetivo, eu precisei reconhecer meus pontos fracos e buscar uma solução.

Não foi fácil. Isso me custou tempo, dinheiro e custo emocional.

E eu adoraria se pudesse ter encontrado uma pessoa que pudesse me passar esse método de uma maneira mais simplificada, com um preço mais compatível à minha realidade naquela época.

E hoje você tem a chance que eu não tive.

A chance de obter a sua transformação, de criar um negócio sustentável na internet e obter a liberdade que tanto deseja com a minha ajuda direta.

E eu ofereço 2 alternativas para quem quer trabalhar comigo: a simples e econômica e a completa e que exige um certo investimento.

A simples e econômica é através do meu treinamento Copy Expert ProMais informações aqui

A completa e que exige um certo investimento é o meu programa de consultoria personalizada, onde eu pego na sua mão e te ajudo a montar o seu negócio passo a passo.

Mais informações aqui